gordura localizada

Entendendo a gordura localizada

A gordura localizada é o resultado do acúmulo de energia que não foi gasta pelo corpo e que é armazenada em forma de gordura em algumas regiões.

Em primeiro lugar, essa energia vem da ingestão de alimentos como carboidratos, proteínas e gorduras consumidas em uma quantidade maior do que as necessidades do corpo. Em consequência, o organismo entende que precisa guardar uma reserva para quando, por algum motivo, você deixar de se alimentar. Esse processo é um instinto natural de sobrevivência.

Por isso, constantemente o excesso de energia se transforma em células de gordura, que ficam armazenadas no tecido adiposo. O acúmulo dessa gordura em determinados locais dá origem à gordura localizada, que acaba incomodando e afetando a autoestima. 

Imagem representativa da gordura localizada
Onde os pontos da imagem representam:
1- O tecido adiposo
2 – A célula de gordura (adipócito)

Por outro lado, alguns fatores externos também favorecem a formação da gordura localizada, tais como:

  • Má postura, que deforma o contorno corporal
  • Excesso de peso devido ao alto consumo de calorias
  • Falta de exercícios físicos, que faz com que as calorias em excesso não sejam gastas. 

Por que a gordura localizada se acumula em regiões específicas?

As regiões de acúmulo de gordura se diferem conforme o sexo: 

regiões de acumulo de gordura localizada no homens e na mulher
  • Nas mulheres, ocorre principalmente no quadril e nas coxas
  • Nos homens, acontece na região da barriga

Essa diferença de localização da gordura localizada em homens e mulheres acontece principalmente pelos hormônios que favorecem o armazenamento de gordura e que são diferentes em cada um desses grupos.

Por exemplo, nos homens o principal hormônio responsável pelo armazenamento de gordura é o cortisol. Ele está em maior quantidade nesse grupo do que nas mulheres. Esse hormônio é como uma chave que abre as células adiposas do abdômen para que a gordura entre. Em consequência, tem-se um maior acúmulo nessa região. 

O estrogênio, hormônio predominante nas mulheres, tem a chave para abrir as células de gordura e direcionar o armazenamento para coxas e quadril. Além da gordura localizada que se apresenta nessa região, as mulheres sofrem com a formação da celulite, consequência do aumento do tamanho das células de gordura. 

Além disso, essas diferenças de locais de armazenamento de gordura também estão relacionadas às funções fisiológicas e até naturais dos homens e das mulheres. Isso porque o tecido adiposo (que armazena a gordura), além de ter a função de reserva energética,  protege órgãos vitais, fazendo a proteção mecânica em regiões como a abdominal, e serve como um isolante térmico do organismo. Por isso, esses órgãos ficam predominantemente no abdômen. Já nas mulheres, as coxas e o quadril são regiões de suporte importante para a reprodução e a gravidez.

Gordura localizada: como ocorre?

Bom, já sabemos o que é a gordura localizada e também por que ela fica em regiões diferentes nos homens e nas mulheres. Agora vamos entender como as calorias se transformam em gordura.

Primeiramente, para que as calorias se transformem em uma molécula de gordura, é necessária a interação de dois fatores principais: as enzimas e os hormônios. 

Como isso acontece?

Primeiramente, é preciso que as proteínas, os carboidratos ou os lipídeos excedentes da dieta se transformem em moléculas de glicose, que é a energia usada pelo corpo. Depois, a glicose transforma- em triglicérides, que são então armazenadas nas células de gordura e constituem a nossa reserva energética. 

Esse processo de conversão de glicose para triglicerídeos ocorre com a ajuda de uma enzima chamada de fosfodiesterase. Veja a sequência desse processo na imagem abaixo

Processo de conversão da glicose em gordura.
Processo de conversão da glicose em gordura.

Ou seja, a glicose em excesso “encontra-se” com a enzima fosfodiesterase, que se transforma em triglicerídeos. Os hormônios então direcionam os triglicerídeos para as células de gordura. O acúmulo consequente gera a gordura localizada. 

Como perder a gordura localizada?

Para diminuir a gordura localizada, em primeiro lugar é necessário o consumo de menos calorias do que o corpo precisa, ou então um maior gasto do que o consumido pela alimentação. Dessa forma, o corpo vai precisar usar aquela reserva energética que está nas células de gordura. 

Para usar essa gordura , é preciso fazer o caminho inverso, transformando os triglicerídeos em fonte de energia, que é chamada ATP.

Para que ocorra esse processo, os triglicerídeos se “encontram” com outra enzima chamada HS Lipase, gerando com isso ácido graxo e glicerol (lipólise). Na sequência, o ácido graxo e o glicerol vão para a corrente sanguínea, ficando disponível para as células poderem produzir o ATP ou a energia celular. 

A concentração de HS Lipase é estimulada por outra molécula, a AMPc, que está constantemente sendo produzida e inativada conforme as necessidades do corpo. 

Em resumo, quando o corpo precisa de energia e não tem uma fonte disponível, os triglicerídeos que estão nas células de gordura, transformam-se em ácidos graxos e glicerol e vão para na corrente sanguínea. Essas duas moléculas então serão usadas para fornecer a energia necessária. 

Como agem os dermocosméticos redutores?

Como vimos, o corpo usa as fontes de energia que estão armazenadas nas células de gordura. Porém sempre vai buscar primeiro a gordura de mais fácil acesso, que normalmente não é aquela das regiões como culote, abdômen, coxas e braços. Como mencionado, essas reservas são também estratégicas para a proteção do organismo. 

Nesse sentido, os dermocosméticos entram para dizer ao corpo que a fonte de energia de que ele precisa é aquela do local de aplicação do produto. 

E como eles fazem isso?

Bom, cada produto tem a sua forma de ação, mas de modo geral, os produtos redutores estimulam a quebra das células de gordura para se transformar em ácido graxo e glicerol, deixando essas moléculas preparadas para serem usadas como energia. Assim, quando o corpo precisa, vai usar essa energia que está ali de fácil acesso. 

Antes (imagem a esquerda) e depois (imagem a direita)

Por outro lado, se a sua dieta energética é maior do que o gasto, essas moléculas voltam a se transformar em células de gordura. Em outras palavras, para perder medidas é necessário ter um consumo de calorias menor do que o gasto diário, ou um aumento energético com atividades físicas para que o corpo use essa energia sobrando e não ocorra rearmazenamento. 

Portanto, os dermocosméticos são os facilitadores do consumo da energia armazenada no local de aplicação do produto. Assim, o corpo vai usar aquela reserva energética específica de difícil remoção sozinha, e não de uma outra região. 

Por fim, fica a reflexão: perder medidas é uma conta simples de reduzir as calorias ingeridas para aumentar a queima da gordura armazenada.

Por outro lado, o processo para que isso aconteça é complexo e envolve muitos outros fatores como hormônios, enzimas e diversos mensageiros químicos que não abordamos aqui e que ficam para um próximo post 😉

Agora nos conte: o que você achou do conteúdo? Você já sabia como a gordura localizada se forma no corpo? 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.