Arquivo da tag: cuidados pele

O que é um nutricosmético? Para que serve? Porque usar?

Nutricosmético: saiba mais sobre a famosa cápsula da beleza!

São suplementos orais que possuem em sua fórmula nutrientes e antioxidantes direcionados a cuidar da pele, cabelos e das unhas. Também conhecidos como “suplementos de beleza”, os nutricosméticos não aparecem somente em forma de cápsulas, mas também podem ser: chás, sucos, sopas e até chocolates!

A ideia dos nutricosméticos é auxiliar nos cuidados com a pele e os cabelos, de maneira a estimular a produção de colágeno, prevenir e tratar processos de envelhecimento, prevenir danos solares na pele, auxiliar no controle de acne, entre vários outros benefícios.

Isso não quer dizer que ele vai fazer milagre! Um nutricosmético sempre deve estar combinado com outros dois fatores: hábitos saudáveis  e o uso de produtos tópicos. Assim temos o famoso conceito de tratamento de dentro para fora, ou também conhecido como tratamento “In & Out”.

Não existe idade certa para começar a consumir nutricosméticos, isso vai depender muito dos ingredientes usados na fórmula e da necessidade de cada pessoa. Vale lembrar que, caso você esteja fazendo acompanhamento, é bom consultar seu médico ou nutricionista antes de inserir o nutricosmético na sua rotina. Eles normalmente também têm poucas contraindicações e é só verificar o que está escrito na embalagem do produto.

Muitas pessoas perguntam:  qual a diferença entre nutracêuticos e nutricosméticos? Aqui no Brasil ainda não existe uma regulamentação que defina o que é cada nomenclatura, mas comumente se utiliza o termo nutracêutico para os suplementos que estão relacionados ao cuidado e à prevenção de doenças, e o termo nutricosmético para os suplementos direcionados aos cuidados de saúde e beleza da pele, do cabelo e das unhas.

Sempre buscando inovar e estar alinhados com as necessidades do mercado trouxemos  um nutricosmético voltado para a prevenção e o cuidado global de peles acneicas: o Dermosoft Antiacne Acne-In.

Esse produto é indicado para ser utilizado em conjunto com os produtos tópicos da linha Dermosoft Antiacne, apresentando ótimos e rápidos resultados no tratamento da acne. Há pouco tempo falamos de toda a linha para uso em casa aqui no blog, dá uma conferida!

O Acne-In é um nutricosmético que reúne uma combinação de ativos que atuam de dentro para fora, de forma completa, nos mecanismos que levam ao desenvolvimento e ao agravamento da acne. Contém em sua composição café verde, zinco, silício orgânico com peptídeos de colágeno marinho, selênio vitamina E, caviar integral e vitamina B3. Supercompleto!E ainda protege contra o envelhecimento da pele, auxiliando na absorção de colágeno, melhorando a firmeza e reduzindo os sinais da idade, tais como enrugamento e flacidez.

Conheça mais nossa linha de produtos, confere na loja virtual!

Comprar no siteacne profissional

 

Esfoliação: 5 dicas para você não errar em 2021

A esfoliação esteve em alta em 2020. Vimos uma enxurrada de vídeos e de conteúdos na internet sobre como preparar um esfoliante em casa. Contudo, alertamos: MUITO CUIDADO com essas receitas caseiras de internet, pois elas podem realmente causar um grande mal à sua pele.

Muitas dessas receitas sugerem borra de café, limão, sal, açúcar, entre outros. Mas, esses ingredientes são alimentos que não são adequados para passar na pele. Usá-los como esfoliante pode machucar, desequilibrar os microrganismos bons e ruins da pele (microbiota) e até causar manchas. Por isso, muito cuidado com essas receitinhas caseiras. 

Dito isso, vamos entender por que é importante esfoliar a pele, e você vai aprender dicas de como pode fazer essa esfoliação sem causar nenhum dano a ela. 

Importância da esfoliação

Para que você possa perceber a importância da esfoliação, é necessário entender como funciona a nossa pele. Nós temos um conteúdo bem completo de como a pele funciona neste link, mas vamos dar um resumo aqui sobre a parte que nos ajuda a entender por que esfoliar é tão importante.

A pele passa por um processo que chamamos de renovação celular ou ciclo de renovação. Nesse processo, as células da pele são continuamente renovadas na camada inferior, chamada de camada basal, e também na camada superior, conhecida como estrato córneo. A camada inferior movimenta as células novas para cima, substituindo as células mais envelhecidas que se encontram na superfície da pele.

Você pode visualizar como isso acontece na pele, através da representação do vídeo abaixo.

Conforme envelhecemos e também devido à influência de alguns fatores externos como sol e poluição, essa taxa de renovação diminui, provocando, assim, mudanças na pele. A renovação das células vai ficando cada vez mais lenta, acumulando uma maior quantidade de células envelhecidas na superfície da pele, pois não se tem mais aqueles movimentos constantes de células novas expulsando as envelhecidas para fora da pele.  

A aparência da pele começa a mudar, ficando mais opaca, com aspecto mais áspero, mais ressecada e sem vitalidade. 

O que muda com a esfoliação?

Quando usamos um esfoliante, estamos ajudando a nossa pele no processo de renovação, pois o atrito das partículas do esfoliante arrasta para fora as células envelhecidas da camada córnea, devolvendo o brilho natural da pele e proporcionando aquela aparência mais saudável. Além disso, a esfoliação aumenta a absorção de produtos que usamos para um tratamento específico, já que menos células mortas estão na superfície da pele para fazer o bloqueio de substâncias aplicadas nela. 

Agora que você já sabe o que a esfoliação faz, veja a diferença entre os tipos de esfoliantes que você pode usar. 

Diferença entre esfoliante físico, químico e enzimático

Os esfoliantes têm a função de acelerar e auxiliar na renovação da pele, como aprendemos no item anterior. 

Mas existem diferentes formas de estimular essa renovação, e essas diferenças separam os esfoliantes em físicos, químicos e enzimáticos. Vamos entender o que cada um deles faz na pele.

Esfoliantes físicos: arrastam as células mortas da pele através do atrito das partículas finas contidas nesses esfoliantes, como, por exemplo, partículas de café, apricot, arroz, argila, entre muitas outras. 

Esfoliantes ou peeling químicos: fazem a remoção das células mortas pela ação dos ácidos que agem nas interligações das células, desprendendo as células envelhecidas da superfície da pele. Entre esses ácidos estão o glicólico, o salicílico, o mandélico e outros.

Esfoliantes enzimáticos: fazem a renovação através de enzimas que se alimentam dessas células mais envelhecidas, deixando as células mais novas em evidência e eliminando as antigas. Exemplos de esfoliantes enzimáticos são os que contêm bromelina e papaína. 

Veja na ilustração abaixo a diferença da ação desses esfoliantes na pele:

diferenças das ações na pele entre os diferentes tipos de esfoliantes

Agora confira as dicas abaixo sobre como usar os diferentes tipos de esfoliante.

Esfoliante facial: qual escolher e como usar

Primeiramente, algumas dicas de como escolher o esfoliante facial adequado para a sua pele:

Dica 1 – Use somente esfoliante facial no rosto

Nos cuidados faciais, use somente esfoliantes indicados para essa região, pois a pele do rosto e a do corpo são diferentes, têm espessuras diferentes, sendo a do rosto mais sensível. Por isso, nunca use um esfoliante do corpo no rosto.

Dica 2 – Não use esfoliante físico em espinhas inflamadas

Se a sua pele é acneica, não use esfoliantes físicos, que são aqueles com  partículas ou grãozinhos que você sente na pele. Ao passar esse tipo de esfoliante na pele com espinhas, você pode piorar o processo inflamatório e aumentá-las. Nesse caso, prefira esfoliantes químicos, ou os conhecidos peelings, como, por exemplo, ácido glicólico e salicílico. Além de renovar a pele, eles já ajudam no tratamento da acne.

Dica 3 – Cuidado com a esfoliação em peles sensíveis

Se você tiver a pele sensível, cuidado ao escolher o esfoliante, prefira um com esfoliação mais leve e de preferência recomendado para esse tipo de pele. Evite os esfoliantes químicos com ácido glicólico, pois eles podem irritar ainda mais a pele. O esfoliante químico mais indicado para essa pele é o que contém ácido mandélico e a gluconolactona. Esses ingredientes causam menos irritação, mas é bom ter cautela ao usar e de preferência consultar um profissional para fazer uma indicação mais adequada.

Dica 4 – Fuga de receitas caseiras de esfoliantes

Evite o uso de receitas caseiras de esfoliantes feitos à base de borra de café, açúcar, sal, mel, limão, etc., pois esses ingredientes não têm o mesmo pH da pele, o que pode causar um descontrole entre as bactérias boas e ruins que vivem na nossa pele e que têm o papel de proteção. Ao usar esses ingredientes, você pode estar deixando a sua pele vulnerável a agentes externos como poluição e outras sujidades. Além disso, a quantidade de borra de café, sal ou açúcar usados para fazer esse esfoliante pode agredir a pele além do que deveria, e assim você não só tira as células envelhecidas como também causa pequenos machucados que podem dar origem a manchas. 

Quanto à indicação, atente-se para a recomendação de uso dos esfoliantes. Eles são muito benéficos à pele, mas devemos usá-los com moderação. A indicação de uso de esfoliantes físicos é de uma vez na semana. O uso em excesso pode estimular muito a pele, deixá-la oleosa e desequilibrar as suas funções de proteção. Já peelings ou esfoliantes químicos e enzimáticos devem seguir a recomendação do fabricante, pois a frequência de uso vai depender da formulação e da concentração desses ingredientes. 

Esfoliação corporal

Os esfoliantes corporais normalmente são feitos com partículas físicas que arrastam as células envelhecidas da pele pelo atrito, como mencionamos anteriormente. A indicação de uso desse esfoliante é de uma vez na semana.

Esses produtos são desenvolvidos especificamente para o corpo, com a abrasão adequada à espessura da pele e com o pH ideal para a pele dessa região.

A cautela no uso desses esfoliantes é quanto ao impacto ambiental. Procure esfoliantes de fonte vegetal, pois as famosas esferas de polietileno, muito usadas no passado, são altamente poluentes para as águas. Isso porque devido ao seu tamanho minúsculo, não são separadas nos métodos tradicionais de tratamento de esgoto, poluindo assim os rios e mares.

Para finalizarmos, confira a última dica deste texto:

Dica 5 – Tenha um bronzeado mais uniforme com a esfoliação semanal

Use o esfoliante corporal uma vez por semana para obter um bronzeado mais uniforme, isso porque algumas regiões do corpo como joelhos e cotovelos acabam acumulando mais células mortas. Ao usar o esfoliante com essa frequência, você mantém a renovação da pele de forma igual nessas regiões. Após fazer a esfoliação, hidrate bem a pele do corpo, assim o seu bronzeado fica mais bonito e uniforme.

Gostou deste conteúdo? Você já sabia o que os esfoliantes fazem na pele e a diferença entre eles?

Conte aqui nos comentários se essas 5 dicas foram valiosas para você e nos ajude a criar conteúdos do seu interesse 😉

Como eliminar estrias? A pergunta que não quer calar.

Cá entre nós, quem nunca quis dormir e acordar sem  estrias na pele? Ou então, eliminar as estrias para sempre, com num passe de mágica?

Por mais sedutor que isso possa parecer, não existem milagres quando falamos em tratamentos estéticos. Mas algumas técnicas podem ser bem promissoras e eficazes no combate às estrias.

As estrias, geralmente, são causadas pela perda e ganho de peso em curto espaço de tempo, o que faz com que a pele se estique e, em seguida, retorne ao seu tamanho normal muito rápido. Como todas as questões que envolvem o corpo humano, a prevenção será sempre o melhor remédio – mas alguns tratamentos e produtos podem te dar aquela “mãozinha”.

Associar as técnicas de acordo com a cor e o aspecto das estrias é o que garante a eliminação de até 80% delas. Interessada? Se você também quer eliminar as estrias, confira as indicações abaixo com cinco métodos para eliminar de vez, ou ao menos suavizar, as marcas das estrias.

“Vale lembrar que alguns procedimentos não são indicados para gestantes, lactantes e para quem tem diabetes, hipertensão e problemas cutâneos. Procure sempre auxílio e indicação médica, antes de submeter-se a qualquer tratamento”.

1- Radiofrequência Fracionada – Essa tecnologia utiliza eletricidade através da Radiofrequência Subablativa Fracionada. A energia consegue penetrar de forma mais homogênea e profunda na pele, atuando na renovação até a derme, sem machucar muito a superfície, deixando a pele com uma textura mais lisa e firme. Esse procedimento pode ser utilizado em todo tipo de pele, independentemente da presença da melanina. Apresenta ótimos resultados, chegando a até 90% de eficácia, com baixo risco de complicações. O tratamento varia de três a cinco sessões, sendo realizada uma por mês. Contraindicado para grávidas.

2- Laser Ablativo Fracionado CO2 – O uso do laser pode ser dado em ambas as fases da estria: tanto avermelhada quanto branca. Na fase avermelhada, ele provoca fechamento dos pequenos vasos sanguíneos, estimulando a produção de colágeno, dando um aspecto mais natural à pele e diminuindo o tamanho das estrias. Quando está na fase esbranquiçada, ele também atua na formação de colágeno, mas aproximando as bordas da estria, preenchendo-as. Contraindicado para grávidas, pessoas em tratamento com isotretinoína, com herpes em atividade, pacientes com sensibilidade à luz (por exemplo: portadores de Lúpus e Pênfigo), pacientes em tratamento imunossupressor (como quimioterapia ou radioterapia), lesão pigmentar suspeita e com histórico de problemas de cicatrização (formação de queloides e hiperpigmentação). A quantidade de sessões é variável, sendo indicado até cinco mensais. Quando associado a outras terapias, como cremes à base de ácidos, seu resultado é potencializado e a chance de sucesso aumenta muito.

3- Subcisão – O que se realiza é a separação do tecido da pele na área afetada a partir do tecido mais profundo da estria, com uma agulha especifica. Com isso, o sangue e as células da coagulação e da cicatrização causam na área afetada uma cicatrização nova, para nivelar e deixar a pele mais homogênea. Torna-se mais eficiente se associada a outras técnicas.

4- Microdermabrasão ou Peeling de Cristal – Este tratamento tem como função eliminar a camada superficial da pele de uma forma suave, levando à regeneração das células na região. A pele será “lixada” através de cristais de óxido de alumínio. O número de sessões é variável – costuma-se realizar mensalmente, durante cinco meses.

5- Cremes com hidratante e ácidos, como o retinoico – Hidratantes com ácido retinoico são importantes para gerar colágeno e evitar estrias. Esses cremes funcionam como um complemento importante no tratamento, já que ajudam na hidratação e fazem com que a pele se renove mais rapidamente, estimulando a produção de novo colágeno. Associados aos demais tratamentos citados, tornam-se aliados importantíssimos na eliminação das estrias.

Comente com a gente: você já testou algum desses tratamentos? Utiliza cremes, como antiestrias, e está satisfeita com os resultados?

Fonte: entrevista com o médico Cristiano Ribeiro Velasco (Centro de Laser e Dermatologia do Hospital Daher/DF – Brasília) para o site M de Mulher.

Celulite: como se forma

A celulite é um problema que pode ir além da estética. Pode se agravar, causando dor, e até mexer com a sua autoestima. Ela acomete sobretudo as mulheres, independentemente da idade. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, cerca de 90% das mulheres sofrem com esse problema. 

Mas você sabe por que os homens não costumam ter celulite?

Hoje você vai entender o que é a celulite, por que ela ocorre e por que os homens são privilegiados nesse assunto.

O que é como se forma

Primeiramente, a celulite é um acúmulo de gordura nas células adiposas e também resulta do excesso de líquido entre as células. Essas características geram algumas alterações na pele, como por exemplo ondulação, inflamação e, em casos mais graves, dor no local.

Vamos simplificar tudo isso para que você consiga entender as causas da celulite e também para que possa identificar qual a melhor forma de tratá-la. 

Para ficar mais fácil de entender, veja a imagem abaixo. A imagem da esquerda é uma representação da pele sem celulite e a da direita com celulite. 

Formação da celulite

Observe as “bolinhas” amarelas que ficam abaixo da derme, elas são as células adiposas que armazenam gordura. Na pele em condições equilibradas (pele sem celulite), essas células são pequenas e bem distribuídas. 

Mas o nosso corpo tem a capacidade de armazenar a energia que consumimos, na forma de alimentos, em gordura para usá-la quando passamos por algum momento de restrição alimentar, por exemplo.

Esse armazenamento ocorre nas células adiposas. À medida que o corpo vai armazenando essa gordura, as células adiposas aumentam de tamanho. Por consequência, vão comprimindo os vasos, as fibras de colágeno e as outras camadas de pele acima. 

Você consegue ver que na figura à direita não há mais espaço entre as células por causa desse aumento do tamanho dos adipócitos? 

Então, como resultado da compressão dos vasos e da falta de espaço, ocorre uma má circulação do sangue, e com isso menos oxigenação e nutrição chega às células. Além disso, os líquidos que ficam entre as células não são mais drenados de forma adequada, ocasionando o edema e o inchaço. 

O edema, somado ao aumento das células adiposas, puxa as fibras de colágeno para baixo. Como resultado, forma depressões na superfície da pele que são vistas como as ondulações e o conhecido aspecto “casca de laranja”.

Por que os homens não possuem celulite?

Bom, você pode estar se perguntando, mas se a causa da celulite é o aumento do tamanho das células de gordura e o edema, por que ela não acontece nos homens?

Existem dois motivos para isso: o primeiro é o hormônio feminino estrogênio, e o segundo é a estrutura anatômica da pele.

1 – Hormônio estrogênio

O hormônio feminino estrogênio facilita o acúmulo de líquido na pele, causando o edema que agrava essa compressão do tecido. 

Os homens, por outro lado, possuem a testosterona (hormônio masculino), que aumenta o metabolismo e evita o edema. 

Exatamente! Eles têm mais sorte 😉

2 – A estrutura da pele dos homens é diferente 

Nas mulheres, a camada de gordura está organizada verticalmente, permitindo assim maior acúmulo de gordura. Já nos homens, as camadas são organizadas em diagonal em pequenas unidades, que não conseguem acumular tanta gordura, evitando assim a celulite.

Veja a diferença da estrutura da pele dos homens e mulheres na figura abaixo.

Celulite: pele do homem e da mulher

Perceba que a organização em diagonal do colágeno não permite que as fibras sejam facilmente  puxadas para baixo como acontece na pele das mulheres. Como resultado, não se formam ondulações na pele dos homens. 

Homens, vocês são pessoas de sorte!

Dicas de como diminuir a celulite

As mulheres não precisam se desesperar, tudo tem solução! 

É possível, sim, diminuir o temido aspecto “casca de laranja”. Confira algumas dicas:

  • Faça mais exercícios físicos, pois eles aumentam o metabolismo e ajudam a queimar gordura. Além disso, ainda melhoram a circulação.
  • Tome mais água, hidratar o corpo é fundamental
  • Por último e não menos importante: use cosméticos de alta tecnologia para atuar direto no problema, aumentando a circulação local e o metabolismo e auxiliando na perda de gordura. Assim, você ganha um importante aliado nesse processo.

Para descontrair e entender um pouco mais o tratamento da celulite, a Extratos da Terra fez um vídeo especial sobre o assunto. Confira:

Tratamento

Sobre o uso de cosméticos para reduzir a celulite, você pode tratar o problema em casa com tecnologias diferenciadas, produtos nanoencapsulados, produtos concentrados e eficientes. Outra opção é procurar um profissional da área da estética. 

Para poder escolher qual dessas opções é a melhor, você precisa entender que a celulite possui graus diferentes, que são definidos pelas condições da pele. 

A celulite é dividida em quatro graus:

  • Grau 1: as ondulações irregulares na pele surgem apenas quando você comprime a pele.
  • Grau 2: as ondulações e os “furinhos” já podem ser percebidos sem comprimir a pele.
  • No grau 3: é possível perceber alguns nódulos ou saliências bem evidentes
  • Grau 4: a pele apresenta vários nódulos, é uma celulite “dura”. Há inchaço, comprometimento da circulação no local, a pele tem aspecto acolchoado e normalmente apresenta dor ao se comprimir o tecido. 

Nos graus 1 e 2, a celulite é mais fácil de ser tratada, o que pode até mesmo ser feito com dermocosméticos anticelulíticos. Já nos graus 3 e 4, normalmente a pele está em um processo inflamatório e, nesse caso, é bom procurar o auxílio de  um profissional de estética para tratar o problema. 

Gostou do conteúdo? Então compartilhe com quem você acha que também vai gostar! 

O que são fatores de crescimento e quais seus benefícios para a pele

Se você acompanha as novidades na área da estética, provavelmente já ouviu falar sobre fatores de crescimento.

Os fatores de crescimento são moléculas proteicas produzidas por células do próprio tecido e responsáveis pelo fenômeno conhecido por comunicação celular.

E é graças a esta comunicação química que existe entre as células que o tecido desempenha a sua função ativamente. Por causa de algumas doenças e até pelo próprio envelhecimento, a produção de fatores de crescimento acaba diminuindo e, por consequência, a fisiologia do tecido também.

Essas substâncias são fundamentais para proteção, manutenção da integridade da pele e regulação de tecidos normais e por isso existem cosméticos que podem auxiliar nessa função.

Assim, quando falamos em ativos cosméticos conhecidos como fator de crescimento, falamos de ativos que realizam essa função e melhoram o potencial proliferativo de células progenitoras.

Desta forma, com o uso desses ativos a regeneração celular é estimulada, melhorando todos os estados da pele, como por exemplo a hidratação, envelhecimento, controle da pigmentação e saúde da pele em seu conjunto.

Fatores de crescimento na pele

Na pele, os fatores de crescimento e seus peptídeos possuem funções específicas e são responsáveis por:

  • Iniciar o processo de cicatrização (remodelação), substituindo o tecido danificado por um novo.
  • Estimular a produção da matriz extracelular (fibras e glicosaminoglicanas) e, dessa forma, promover o preenchimento da epiderme, derme e hipoderme (subcutâneo).
  • Promover angiogênese no folículo capilar (mecanismo inovador) e, dessa forma, revitalizar e nutrir o couro cabeludo.
  • Aumentar a população de folículos capilares.

Certamente você, já trabalhou com produtos com esses fatores, não é mesmo?

Em tratamentos profissionais, os fatores de crescimento podem ser usados associados por exemplo ao microagulhamento, laserterapia, ledterapia ou em técnicas manuais. Vale a pena conhecer!

Por outro lado, outra substância importante que auxilia na produção de fatores de crescimento de forma natural na pele é o ácido hialurônico vetorizado pelo silício. Eu fiz uma live com uma convidada muito especial que é Solange. Confira o vídeo que está rico em informações sobre esse ativo.

Conheça e teste os benefícios dos produtos desenvolvido pela Extratos da Terra em nosso site, extratosdaterra.com.br ou em um de nossos revendedores.

Acompanhe as novidade da Extratos da Terra em nas nossas redes sociais: Facebook e Instagram

Elizete Garcia