Arquivo da tag: rosacea

O que é rosácea e como cuidar da pele

A rosácea é uma doença vascular inflamatória que pode se tornar crônica. Ela afeta principalmente a região central da face, caracterizada por uma pele visivelmente mais sensível, geralmente mais seca e que fica vermelha com facilidade. Quadros mais sérios podem apresentar pontos de inflamação e inchaço na pele. 

Neste conteúdo, primeiramente, vamos mostrar a diferença entre a rosácea e a acne, quem tem mais probabilidade de desenvolver a doença, o que provoca ou piora o quadro. E por fim, quais produtos para os cuidados diários podem ser usados por peles com rosácea sem causar desconforto.

Rosácea ou acne?

Quem se lembra das manchetes em torno das marcas vermelhas e inflamadas do goleiro Alisson na copa de 2018?

Foto: Leonhard Foeger/Reuters – globoesporte.globo.com

Na época, muito se falou na internet que o goleiro sofria  com acne. Mas, vários dermatologistas entrevistados já apontavam como um quadro de rosácea. Isso porque, Alisson tinha 25 anos, idade em que é comum o aparecimento da rosácea. Ao passo que é comum a acne acometer os homens na fase da adolescência e, em casos raros, após os 20 anos.

Mas então qual a diferença entre a acne e a rosácea?

Essas duas disfunções têm origem em fatores fisiológicos bem diferentes na pele. 

rosácea no rosto

A rosácea acomete os vasos superficiais da pele, que provocam a vermelhidão pelo aumento do fluxo sanguíneo.

Essa característica pode ser passageira, diminuindo a vermelhidão em poucos minutos, seguida por uma melhora ou piora do quadro. Mas também pode se tornar crônica, permanecendo a vermelhidão por longos períodos.

Contudo, a piora do quadro pode levar ao aparecimento de pústulas de inflamação e edema. Esses dois fatores acabam confundidos com a acne. Mas, quem sofre de sensibilidade normalmente já tem a pele mais sensível e mais ressecada nos locais acometidos pela rosácea. 

acne

Por outro lado, a acne acomete as glândulas sebáceas, resultando por exemplo, no aumento da produção de sebo por essas glândulas, e como consequência, aparecem as espinhas inflamadas e os cravos, e a pele nesse caso fica mais oleosa.

Quem pode apresentar rosácea na pele

Primeiramente, qualquer pessoa após os 25 anos de idade, mais particularmente as mulheres, e qualquer pessoa com pele clara podem ser afetadas por manchas vermelhas no rosto, sejam elas passageiras ou persistentes. Já a Sociedade Brasileira de Dermatologia aponta que a rosácea é mais frequente em adultos de 30 a 50 anos, sendo mais comum em mulheres. Contudo, quando a rosácea aparece nos homens, normalmente o quadro deles é mais grave. 

Embora essa vermelhidão nos casos menos graves não seja realmente perigosa para a saúde, é desconfortável e, às vezes, constrangedora, pois o impacto na vida social de quem tem rosácea pode ser bastante significativo. A rosácea em estágio inicial é caracterizada pela dilatação de vasos e, por consequência, pelo aumento do fluxo sanguíneo local. Após um período curto, os vasos voltam ao seu estado normal, e a vermelhidão diminui.

Por outro lado, em estágios mais avançados, as estruturas dos vasos e de outros componentes da pele ficam comprometidas, e nos estados crônicos os vasos não voltam mais ao seu estado normal. Por isso, a vermelhidão não melhora, e aparecem outras alterações, como circulação comprometida, presença de pústulas e edema no local. 

Assista ao vídeo da Dra. Cintia, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, e veja o que a especialista fala sobre a rosácea. 

O que provoca ou piora o quadro

Embora as causas da rosácea não tenham sido claramente identificadas, podemos, no entanto, apontar duas principais manifestações, dependendo do estágio: 

1 – Comprometimento da rede de vasos sanguíneos

2 – Hiper-reatividade cutânea, ou seja, a pele fica reativa a diversos componentes que entram em contato com ela e causam desconforto. 

Além disso, o agravamento do quadro depende de pessoa para pessoa e geralmente é imprevisível e intenso. por exemplo, uma pessoa com apenas uma vermelhidão leve pode não ver o progresso da rosácea, que pode ser algo leve e passageiro. Por outro lado, uma pessoa pode ter vermelhidão persistente e vasos dilatados logo no início das manifestações da rosácea. 

Agora, veja alguns fatores que podem provocar a vermelhidão da pele e o aumento da sensibilidade cutânea: 

estímulos da rosácea
  • Variações repentinas e significativas de temperatura
  • Temperaturas muito altas (aproximadamente 40 °C) ou muito baixas (5 °C)
  • Consumo de alimentos picantes como por exemplo, a pimenta ou mostarda
  • Consumo de álcool ou café
  • Exposição a sol ou poluição
  • Esforço físico prolongado
  • Emoções fortes, como estresse ou constrangimento 
  • Uso de substâncias na pele, como cânfora e derivados da pimenta 
  • Outras substâncias irritantes para a pele

Os fatores citados anteriormente ativam receptores na pele que acionam mediadores inflamatórios. Esses, por sua vez, provocam a vasodilatação dos vasos sanguíneos superficiais da pele e, como consequência, tem-se o aspecto vermelho e o desconforto na pele, como ardência ou coceira. 

Devido a inúmeros fatores envolvidos, o diagnóstico da rosácea deve ser feito por um dermatologista. A rosácea não tem cura, mas é possível controlar o problema com medicamentos e produtos adequados. Por isso, a importância de uma avaliação com um profissional especializado. 

Produtos para uso diário

Como mencionado anteriormente, o tratamento da rosácea deve ser feito com um especialista. Mas, os cuidados com a pele, quando a rosácea não está ativa, devem contar com produtos específicos para peles sensíveis ou que não causam irritação.

Selecionamos alguns produtos para os cuidados diários dessas peles. São produtos que não tratam especificamente a rosácea, mas podem ser utilizados por peles com essa característica sem causar desconforto.

Confira abaixo as sugestões:

1 – Para limpar a pele

Primeiramente, o produto mais indicado para limpara as peles sensíveis é a Água Micelar. Ela tem uma composição mais suave do que a de um sabonete e também não necessita de enxágue. Desta forma, poupa o contato da pele com a água da torneira, que muitas vezes não é de qualidade e também pode irritar a pele.

A Água Micelar é um demaquilante e também um produto que limpa a pele em todas as ocasiões. Ao optar por ela, não é preciso usar tônico facial, pois a Água Micelar tem o pH igual ao da pele. 

2 – Para acalmar e repor minerais

Agora, para hidratar, repor vitaminas e minerais e acalmar a pele, o produto indicado é a Água Dermo Revigorante. Ela também é um ótimo pós-sol e em 30 minutos acalma a vermelhidão provocada pelo sol. 

É um produto para ter sempre com você e usar a qualquer hora do dia, quando a pele tem necessidade de hidratação ou está irritada. O ideal é usá-la logo após a limpeza da pele. 

3 – Para hidratar

Para hidratar a pele e prevenir o envelhecimento precoce, você pode usar o Prevent Creme Anti-idade pela manhã e à noite.

Para peles mais maduras e ressecadas, a recomendação é o Creme Anti-idade Reverse. Ele também pode usar pela manhã e à noite.

Ambos os cremes têm formulações mais suaves e com ácido hialurônico, sendo altamente hidratantes.

4 – Para reduzir rugas

Para reduzir as rugas mais acentuadas, você pode utilizar o Preenchedor e Firmador Facial, aplicando de forma bem pontual somente no local da ruga. Ele fará o preenchimento das rugas, uniformizando o relevo da pele. 

Para usá-lo, aplique pela manhã e à noite antes do hidratante facial. 

5 – Para proteger da luz solar

Por fim, para as peles sensíveis, o mais indicado é o Pó Multiprotetor FPS 50. Disponível nas cores translúcida, médio adaptável e escuro café. Esse pó contém apenas filtros físicos, que são os menos sensibilizantes. 

Use-o diariamente pela manhã e faça a reposição a cada duas horas. Lembre-se de aplicar uniformemente o pó sobre a pele para a proteção adequada do sol. 

Se você ficou com alguma dúvida, deixe aqui nos comentários 🙂