Arquivo da tag: tratamento estético

Importância da Hidratação na Estética

A hidratação na estética é fundamental para que se possa conseguir bons resultados em qualquer tratamento. Por isso, é muito importante os profissionais da estética estarem atentos ao nível de hidratação cutânea de seus clientes. 

Independentemente do tipo de tratamento, uma pele hidratada é mais flexível, tem mais viço e vai conseguir reagir melhor ao tratamento que será feito, seja com terapias manuais, eletroterapia ou microagulhamento.

Veja algumas razões pelas quais a hidratação na estética é importante:

Limpeza de pele e extração

A hidratação deixa a pele mais emoliente e flexível, facilitando a extração, e diminui a dor do paciente. 

Controle da acne e oleosidade

A hidratação é fundamental nesse procedimento, pois se tem mais equilíbrio hidrolipídico e a barreira de proteção fica mais ativa. Dessa forma, consegue-se controlar melhor a produção de sebo. 

Tratamentos clareadores

Quando a pele está hidratada, a barreira de proteção fica íntegra. Dessa forma, menos agressão chega à pele, prevenindo a piora das manchas. Isso porque a produção de melanina está intimamente ligada a mecanismos de proteção da pele. Quando esses mecanismos são acionados, uma mensagem é enviada ao melanócito para aumentar a produção de melanina, o que pode piorar as manchas já existentes

Uso de eletroterapia

eletroterapia

A hidratação mantém os níveis de água na pele equilibrados.

Os hidratantes biológicos em especial contribuem para o aumento da água na derme e epiderme, e criam um meio onde se tem muitos íons que favorecem a passagem da corrente elétrica. Dessa forma, melhora a resposta dos tratamentos que fazem uso da eletroterapia. 

Tratamentos anti-idade

Conforme envelhecemos, vamos produzindo cada vez menos componentes lipídicos e hídricos, que mantêm a saúde e a barreira de proteção da pele íntegra. Dessa forma, mais água é evaporada para o meio externo, ocorrendo o que chamamos de perda de água transepidermal e o ressecamento da pele.

Além disso, menos ácido hialurônico é produzido na derme com a idade, e essa molécula é um dos componentes mais importantes para manter a pele renovada, hidratada e preenchida. 

Microagulhamento

O microagulhamento estimula a produção de colágeno e elastina, porém, se o tecido não está hidratado, as fibras produzidas serão com qualidade inferior, prejudicando assim o resultado final do tratamento. 

Agora que você já sabe qual a importância da hidratação na estética, vamos entender quais são os mecanismos que promovem a hidratação cutânea?

Mecanismos de hidratação da pele

A pele se divide em duas grandes camadas, a epiderme e a derme. Falamos sobre a estrutura da pele e suas funções no outro post, você pode conferir aqui

Mas o importante é entender como acontece a hidratação da pele. Primeiramente, a água e os nutrientes chegam na derme através dos vasos sanguíneos. 

Depois, a água e os nutrientes são transferidos para a epiderme através da derme papilar e dos canais de aquaporina, que distribuem a água de forma uniforme por todas as camadas da epiderme. 

Já nas camadas mais superficiais da epiderme acontece a produção de componentes graxos e ceramidas que formam a barreira impermeável da pele. Essa barreira tem a importante função de manter o equilíbrio hidrolipídico e, consequentemente, a hidratação cutânea. Ela forma um filme impermeável que age de duas maneiras:

  • Na parte interna, impede a perda de água transepidermal
  • Na parte externa, evita que agentes do meio externo entrem na pele. 
Mecanismo de hidratação da pele
Mecanismo de hidratação da pele

Na derme, também acontece a produção de ácido hialurônico pelos fibroblastos. Essa molécula possui grande afinidade com a água e é capaz de armazená-la e posteriormente hidratar as células. Na imagem abaixo, você consegue ver também as outras funções do ácido hialurônico na pele. 

ácido hialurônico na pele
Ação do ácido hialurônico na pele

Outra forma de hidratar a pele é fazendo uso de produtos tópicos. Nesse sentido, existem diferentes tipos de hidratantes com mecanismos de ação distintos. Para entender como promover a hidratação na estética de forma eficiente é importante entender o que eles fazem. Por isso, vamos mostrar abaixo os diferentes tipos de hidratantes usados na cosmetologia. 

Mecanismos da hidratação na estética 

Podemos dividir os hidratantes usados em produtos tópicos em 4 grupos principais, e cada um deles possui um mecanismo de ação diferente:

1 – Emolientes 

São substâncias que mantêm a suavidade e a maciez da pele, exercendo um efeito protetor contra o ressecamento e a irritação ao formar uma barreira que inibe a perda excessiva de água de dentro para fora. Ou seja, impedem que a água armazenada dentro da pele seja perdida na camada mais externa. 

Além disso, alguns emolientes biomiméticos ao estrato córneo, isto é, que imitam os componentes presentes na pele, como triglicerídeos, ácidos graxos e fosfolipídeos, interagem com essa camada superficial. Como resultado, eles se unem e fixam-se na pele, garantindo a reposição da barreira cutânea. 

Nesse caso, os emolientes biomiméticos têm os seus efeitos hidratantes mantidos por períodos prolongados, uma vez que agora fazem parte da pele e não são retirados durante o banho, como acontece com os emolientes que ficam na superfície da pele. 

2 – Umectantes

Conferem hidratação por meio da adsorção da água do interior da pele ou do ambiente externo para a superfície. É como se as moléculas desses ingredientes fossem ímãs, atraindo moléculas de água e formando um reservatório hídrico da pele. 

Porém, o seu uso prolongado pode causar desidratação, uma vez que as moléculas de água que estão nas camadas um pouco mais profundas são constantemente atraídas para a superfície da pele. 

Além disso, não apresentam eficácia significativa em ambientes muito secos e em peles já desidratadas, pois não há água disponível para ser atraída para a camada superficial. 

3 – Oclusivos

Os agentes puramente oclusivos formam um filme na superfície cutânea, evitando a perda de água do interior da pele para o ambiente. Um exemplo de agente oclusivo é o óleo mineral.

Apesar de eficazes, esses agentes oclusivos atuam temporariamente (enquanto estão na superfície da pele) e conferem sensoriais pesados e até prover uma falsa hidratação, porque na verdade não repõem a hidratação natural da pele, só impedem a perda de água para o meio externo. 

Esses componentes também podem promover a oclusão dos óstios da pele e estimular o desenvolvimento de comedões. 

4 – Biológicos

São substâncias que atuam estimulando a produção de hidratantes pela própria pele, o que também é conhecido como uma hidratação ativa. Esses componentes estimulam a produção de lipídios e de proteínas presentes nas células da pele, além dos fatores de hidratação natural (NMFs), aquaporinas e ácido hialurônico. Esses hidratantes têm efeito prolongado, pois a hidratação natural da pele é reconstruída. 

Portanto, a melhor forma de se obter uma hidratação eficiente da pele é associar os hidratantes biológicos, que estimulam os processos naturais da pele, conseguindo uma hidratação prolongada, com os hidratantes de ação imediata, como no caso dos emolientes, umectantes ou agentes oclusivos.

Se você gostou do conteúdo, recomende a seus colegas! Eles provavelmente irão gostar também!